sábado, 17 de junho de 2017

SENADOR SÁ | HOMENAGEM INCOERENTE

Esta semana um assunto tem dado o que falar em nossa cidade, trata-se da inauguração do novo prédio da secretaria da paróquia de Senador Sá, que deve acontecer próximo sábado (24). O zumzum no entanto, é sobre os nomes, aliás sobre um dos nomes, que devem ser homenageados no ato da inauguração.

De acordo com as informações, o padre Raimundo Nonato (Pároco de Senador Sá) teria comunicado durante uma cerimônia que um dos homenageados seria o ex-prefeito de Senador Sá, José Rui Nogueira Aguiar, o que não caiu bem, e tem soado como algo incoerente e até ofensivo para muitos que conhecem a história da secretaria da paróquia.
Para quem não sabe, irei contar o resumo dessa história aqui, para que você também fique sabendo.
O terreno que fica por trás da igreja matriz e ao lado do hospital municipal, local onde estar situado a nova secretaria, essa da foto, foi por muito tempo objeto de disputa judicial entre a paróquia e a Prefeitura Municipal de Senador Sá.
Como nós bem sabemos, as terras no entorno da Igreja Matriz, pertencem (propriedade) à paroquia de Nossa Senhora do Amparo, ou como dizem os fiéis, pertencem à santa.
Pois bem, tudo começou basicamente quando um padre doou parte das terras da paróquia, (ou da santa) para a construção do Hospital Municipal, todavia a construção não ocupou 100% da área doada, ficando uma boa parte desse terreno, sem uso. Posteriormente a paróquia precisou de um pedaço de terra para a construção da secretaria da paróquia (essa mesma), nisso, fez requisição à Prefeitura Municipal, na época o gestor era Sancho Rodrigues Oliveira, solicitando o restante do terreno, já que não havia sido usado na construção do hospital, para a construção da secretaria da paróquia. O pedido foi aceito pelo então gestor e o pedaço foi devolvido à proprietária.
Em seguida foi dado início, com muita alegria, a construção da sede da secretaria paroquial.
No ano subsequente aconteceu a troca de gestão municipal, onde o senhor Sancho Rodrigues foi substituído pelo senhor Rui Aguiar.
Nesse ínterim as obras da secretaria já estavam bem adiantadas, no entanto, quando a nova gestão assumiu, ou seja, quando o senhor Rui assumiu, alegando que as terras eram da prefeitura, mandou embargar a obra e pediu reintegração de posse. Nisso a obra foi paralisada e iniciou-se uma briga judicial entre a paróquia e a Prefeitura Municipal de Senador Sá, que se estendeu por vários anos e teve como esperado, a paróquia como vencedora da causa.
Segundo relatos, um dos padres que mais correu atrás e lutou pela causa em favor da paróquia, foi o padre João Batista Oliveira (Pe. Oliveira), que deve ser inclusive um dos homenageados (homenagem mais que merecida).
As obras da secretaria permaneceram paradas por mais de 10 anos, vindo a serem reiniciadas no ano de 2016, na gestão no atual padre, Raimundo Nonato, que deve fazer a entrega à comunidade neste sábado, 24 de junho, por ocasião do aniversário da paróquia, com uma solenidade de inauguração.
Não sei se o leitor percebeu, mais é exatamente o homem que mandou embargar a construção e perdeu a causa na justiça, que vai ser um dos homenageados na inauguração dela (olhái). Não é estranho isso?!. Paradoxal não!? Ou será somente eu e as dezenas de pessoas que me falaram que acham?!
Tal atitude demonstra falta de informação do pároco, ou se ele conhece a história, é uma afronta aos fiéis, que acredito que conhecem mais a fundo do que eu e também não concordam com isso. Nada contra o senhor, Rui, nem contra o padre, mas padre, se senhor, quer fazer uma homenagem ao senhor Rui Aguiar, qualquer ocasião, menos essa.
‘A César o que é de César[..]’


Errata:
Com base nas informações recebidas hoje (17/06/2017 as 8:00h).
Erramos ao afirmar que o terreno havia sido doado à prefeitura por um padre e que o processo era entre a paróquia e Prefeitura Municipal de Senador Sá. Na verdade, a própria prefeitura veio a construir na época o hospital sem prévia autorização da paróquia. Quanto ao processo, na verdade foi uma Ação Popular, que gerou o embargo e não uma reintegração de posse. A matéria foi feita com base em depoimentos de pessoas indignadas com ação e não em informações técnicas, o nome do senhor Rui é lembrado e muito citado unanimemente nas narrativas, porque na época foi visto externamente como uma ação política, no entanto, não é prefeitura nem o senhor Rui Aguiar, legalmente, o autor da ação.

O blog CS1 resguarda o direito de resposta aos interessados.

------------------------------------
Email: correiosenadorsaense@gmail.com
------------------------------------

Por Robson Yguana.
Escrito com base em depoimentos orais.

Um comentário:

Este espaço é seu, pode comentar!