quinta-feira, 16 de junho de 2016

APOLOGIA AO CRIME | RECORD DEVE FAZER FILME DE SUZANA VON RICHTHOFEN.

A Record está em negociações avançadas com Suzane von Richthofen para produzir uma série e um filme sobre a vida da parricida (pessoa que mata os próprios pais) mais famosa do país, condenada pela Justiça a 39 anos de prisão por ter mandado o então namorado matar seus pais, em 2002, na casa em que viviam no Brooklin, na zona sul de São Paulo.

Os motivos são por que Suzane von Richthofen costuma alavancar a audiência dos programas de TV. No ano passado, ela deu uma entrevista para a reestreia de Gugu Liberato na Record e falou de seu relacionamento homossexual com outra detenta no presídio de Tremembé (SP), a entrevista deixou Gugu na frente da Globo durante meia hora.
CASO:
Suzane cresceu em uma família de classe média alta. Seu pai, Manfred von Richthofen, era engenheiro. A mãe, Marísia, era psiquitra. Em 31 de outubro de 2002, às vésperas de completar 19 anos, Suzane abriu a porta de sua casa para que os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos matassem seus pais a machadadas, enquanto eles dormiam no segundo andar. Suzane namorava Daniel, e os Richthofen reprovavam o relacionamento. O plano dos três era simular um latrocínio para ficar com a herança.
CÁ PRA NÓS
Depois queremos uma sociedade melhor, com os grandes meios de comunicação desse país fazendo de assassinos celebridades.
Era pra termos alguma lei que proibisse retratar história desse tipo estando o retrato (a) em vida.
A INVESTIGAÇÃO:


Via Uol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é seu, pode comentar!