quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

VIROSE DA MOSCA AFETA QUASE CINCO MIL PESSOAS NO CEARÁ NO INÍCIO DO ANO


Os surtos de Doença Diarreica Aguda (DDA), conhecida como “doença da mosca”, são típicos do começo de cada ano, época onde a quadra chuvosa é maior. O Ceará já registrou 4.971 casos, de acordo com a primeira planilha de doenças notificação compulsória, divulgada pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa).
Sobral é o município que lidera a estatística, notificando 302 casos. Fortaleza ainda não registrou nenhum caso.
A ‘DOENÇA DA MOSCA”, não tem nada a ver com AS MOSCAS.

A DDA é conhecida por “doença da mosca”, segundo o médico Rui de Gouveia, que é coordenador da Atenção Primária à Saúde de Fortaleza, explica que a transmissão do vírus causador da doença não é feita através do inseto. Para ele a virose ganhou este “apelido” devido à época mais chuvosa do ano, onde aumenta a proliferação de moscas. “O que se nota, nesse período chuvoso, é que em alguns locais, você percebe o aumento da proliferação de moscas. E isso pode ter correlação com questões de higiene, cuidados com alimentos. Mas não existe diretamente transmissão do vírus pela mosca”, completa Gouveia.
Rui, também comenta a correlação entre o período chuvoso e o aumento da transmissão. “Nesse período chuvoso, se tem um maior número de pessoas em aglomerações em ambientes fechados, que têm aumento do contato. E consequentemente, com o aumento do contato, aumenta a possibilidade de transmissão de vírus”. Ele também alerta que a principal forma de transmissão da doença é através de contato interpessoal, seja direto ou indireto.
Do G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é seu, pode comentar!