segunda-feira, 8 de agosto de 2016

SENADOR SÁ | MORADORES DO CENTRO RECLAMAM DA FALTA D’ÁGUA.

Fotos de 2014
Moradores de várias ruas localizadas no centro de Senador Sá, reclamam da falta d’agua em suas residências. Segundo os moradores já é o 4º dia sem o precioso líquido.

O que mais vem preocupando os moradores é porque até a presente data, a prestadora do serviço (Cagece), não deu nenhum posicionamento sobre a problemática, ou quando será resolvido.
Dona Maria Luciene Rodrigues, residente na rua padre Tarcísio Melo, no centro, reclama que tem idoso que depende de cuidados especiais em sua residência e a falta d’agua agrava mais a situação, uma vez que além dos seus afazeres habituais, que não são poucos, ela agora terá de se preocupar com água do dia seguinte, dada a incerteza que está.
Nas redes sociais o professor Amilton Marques, residente da rua padre Delmonte, também no centro, fez reclamação sobre o descaso, para ele é uma falta de respeito muito grande da prestadora do serviço. “há vários dias está sem uma gota d'água nas torneiras e não aparece ninguém da Cagece para nos dá uma satisfação. É lamentável tal situação, sem que as devidas providências sejam efetuadas, ficando a gente a mercê do descaso e irresponsabilidade de quem quer que seja. Isto é um absurdo! ”. Concluiu.
Em contato com escritório da cagece (Sobral) na tarde desta segunda-feira (8), fomos informados que no final da semana passada, três poços apresentaram problemas sendo que um, a bomba queimou, e dois apresentaram perda de vazão (estão secando), foi dito ainda que esta semana serão enviados técnicos ao município, para tentar solucionar o problema.
O blog antes foi até o escritório da cagece em Senador Sá, porém não encontrou o responsável no local.
É PRECISO RACIONAR
A presente situação nos remete as lembranças dos dias vividos no ano de 2014, ano em que a população senadorsaense mais sofreu com a falta d’agua, a sede era abastecida pelo carro pipa da prefeitura que mesmo trabalhando no seu máximo - dava 4 viagens por dia - ainda não supria em sua plenitude o abastecimento da população.
A situação também nos leva a repensar nossas atitudes quanto ao uso da agua, que mesmo não sendo de boa qualidade vem quebrando o galho com maestria.

É preciso economizar, ou então teremos um colapso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é seu, pode comentar!