terça-feira, 17 de outubro de 2017

TIRINHA: ATUALIZANDO SOBRE OS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS EM SENADOR SÁ.

CASA PAROQUIAL É DEMOLIDA PARA CONSTRUÇÃO DE NOVO PRÉDIO.

O prédio da antiga casa paroquial foi reduzido ao pó para construção do novo prédio. A casa construída na década de 60 na gestão do então pároco, Padre João delmonte de Carvalho, estava deteriorado e como não havia interesse histórico por parte da paróquia, o prédio foi demolido para dar lugar à um novo e moderno edifício.
Com essa, é a 2º vez que a casa paroquial é refeita desde a criação da paróquia.
A primeira ‘casa do padre’ foi demolida na década de 60, para dar lugar a que até a pouco existiu(demolida). A primeira casinha foi doada pelo coronel Antônio Marçal da Cunha no ato da criação da paróquia de Senador Sá, em 1952.

ASSALTO NO BAIRRO DO MATADOURO, SAÍDA PARA LAGOA COMPRIDA.

Na última quinta-feira,12, quatro elementos armados abordaram um grupo de pessoas que estava reunidos em uma casa, localizada na saída de Senador Sá para Lagoa Comprida, o local também dar acesso à localidade de Picada e ao distrito de Panacuí/Marco.
Conforme apurado, era por volta das 19:50h, quando os quatro elementos armados invadiram a casa abordando as pessoas em busca da chave de uma moto Honda Brós que estava em frente à casa. Após insistência pela chave, que estava no bolso de um rapaz que havia saído a pouco para buscar um colega no centro, a turma, composta basicamente por mulheres, ofereceu a chave de uma biz que também estava no local, mas os meliantes não quiseram. Um jovem que estava na casa levou uma coronhada na cabeça. Os assaltantes fugiram em direção á comunidade de Lagoa Comprida, que também da acesso ao distrito de Panacuí/Marco, levando 4 celulares.

AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE FORMA DE ABATE E COMERCIALIZAÇÃO DE CARNE NO MUNICÍPIO DE SENADOR SÁ.

Nesta segunda-feira (16), a Prefeitura Municipal de Senador Sá juntamente com Ministério público, realizou uma audiência pública para debater o polêmico tema do abate e comercialização da carne no município.
Na discussão foram tirados quatro encaminhamentos que devem ser feitos pela Prefeitura Municipal de Senador Sá, são eles:
1.  Cadastramento dos abatedores e comerciantes de produtos de origem animal do município.
2.  Campanhas para conscientizar os comerciantes e a população em geral sobre o tema.
3.  Tornar funcional o Sistema de Inspeção Municipal – SIM.
4.  Fazer uma parceria com o município de Uruoca, uma espécie de consócio, para abater os animais em Uruoca, uma vez que o abatedouro da mesma, já está quase pronto, previsto seu funcionamento para janeiro de 2018.

Até lá, conforme orientação do Ministério Público, estar proibido o abate no município de Senador Sá.
____________________________
Correio Senadorsaense aos leitores.


O CS1, agradece todos os seus leitores e colaboradores que diariamente visitam a página do CS1, muito obrigado pela audiência, mesmo sem atualização na página.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é seu, pode comentar!