sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

CID GOMES VIRA RÉU POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, AFIRMA MPF

O ex-governador do Ceará Cid Gomes virou réu por improbidade administrativa. Isso porque a Justiça Federal aceitou ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o político.

Além dele, outras sete pessoas e a empresa Corte Oito Gestão e Empreendimento Ltda foram acusados de envolvimento em irregularidade na concessão de empréstimo pelo Banco do Nordeste à Corte Oito, no ano de 2014.
A empresa tem Cid Gomes e Ricardo Sérgio Farias Nogueira como sócios e recebeu um empréstimo de R$ 1,3 milhão para a construção de galpões em Sobral. O empréstimo foi realizado quando Cid ainda era governador do estado.
Entre os réus, além dos sócios da Corte Oito, aparecem também cinco funcionários do banco e o então superintendente estadual do banco do Nordeste João Robério Pereira de Messias.
 De acordo com o processo, na concessão do empréstimo não foram respeitadas as regras para operações financeiras com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), além de haver falhas no controle interno do banco e superdimensionamento do faturamento da empresa na avaliação de crédito, de acordo com o inquérito instaurado pelo MPF e com relatório da Controladoria Geral da União (CGU).
A ação tem autoria do procurador da República Oscar Costa Filho, e o processo contra os réus vai tramitar na 10ª Vara da Justiça Federal no Ceará. O juiz federal Alcides Saldanha Lima decidiu que os acusados responderiam por atos tipificados na Lei de Improbidade Administrativa como lesão ao erário e violação dos princípios da administração pública.

Via Tribuna do Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é seu, pode comentar!